Blog

ESSA GENTE INCÔMODA?

43 comentários

Essa Gente Incômoda? – Asaph Borba

Hoje li o artigo “Essa Gente Incômoda” de J. R. Guzzo na revista VEJA (4/10/2017) que expõe sua preocupação crítica acerca do crescimento dos evangélicos no Brasil.

Em primeiro lugar, como evangélico e jornalista, quero dizer que o artigo é muito mal escrito, pois é confuso em sua abordagem e, comete erros banais, como se referir ao público em questão com termos discriminatórios de raça e cor e ainda com uma conotação pejorativa. Esse povo em grande parte do “tipo moreno” ou “brasileiro” vem sendo visto com horror crescente pela gente (de) bem do Brasil, afirma Guzzo que no decorrer de sua análise ainda acrescenta outros adjetivos como “religião incômoda” e “problema sem solução,” conclui.

Em segundo lugar o articulista não deixa claro quais são as pessoas de bem a quem os evangélicos tanto perturbam. Fico então a imaginar, quem são estes baluartes da honestidade e intelectualidade que estão perturbados pelo aumento da fé evangélica? Quem são os políticos preocupados com o aumento da bancada evangélica? Essa gente “de bem”, por certo, são a elite que cuida e direciona a educação e a cultura brasileira é quer impor goela abaixo da população suas práticas liberais, contrárias à palavra de Deus, e que não são defendidas pelos evangélicos. Ou, talvez, fazem parte da máquina ideológica que governou e saqueou o Brasil, não apenas moralmente mas também economicamente nos últimos anos. Talvez, os expoentes culturais brasileiros citados, que estão tão perturbados com os evangélicos sejam os mesmos que não se importam com uma menina de cinco anos interagindo com um homem nu em uma exposição pública.

Essa elite, que segundo Guzzo, se preocupa com as contribuições feitas às Igrejas, deve ser a mesma gente de bem que se encontra lá no Congresso e Senado Nacional, compactuando em silêncio com os benefícios que a roubalheira lhes traz e que hoje sangra a nação. Desde o mensalão essa elite pensante, possivelmente loira de olhos azuis, já que os morenos estão nas igrejas, faz muito pouco pela nação pois, por certo, tem preocupações maiores: o crescimento dos evangélicos.

O artigo ignora por completo os muitos benefícios que o evangelho traz à sociedade. Principalmente quando se vê que está nas mãos desse segmento o maior número de casas de recuperação de drogados que tem um alto índice de recuperação, (entre os quais eu me incluo), assim como o trabalho intensivo de atendimento aos presidiários que também tem o protagonismo intenso de pastores e líderes. Para não falar em creches, asilos e trabalho beneficente e de atendimento a refugiados, nos quais os evangélicos estão também na vanguarda.

Quanto aos intelectuais citados no artigo que se preocupam com o crescimento da bancada evangélica, eles tem razão por se preocuparem mesmo, pois a bancada evangélica permanece firme em defender a moral, a fé, a família e os valores de honestidade e integridade que estão desaparecendo no Brasil, valores que parecem não serem lavados em conta pelo autor.

Entretanto a miopia do artigo sobre o assunto amplia-se quando declara: São o joio no meio do trigo. Há tanto joio nas igrejas evangélicas que fica difícil, muitas vezes achar o trigo. Essa afirmação, por certo, revela o total desconhecimento sobre o que realmente é a fé e quem são os crentes e seus pastores. Como em todo segmento, religioso ou não, existem pessoas com distorções de caráter e atitudes, mas, não se pode afirmar que a maioria das pessoas e líderes das igrejas, que hoje representam quase um terço da população nacional, são joio. Alem de um julgamento irresponsável, o escritor ignora os milhares de pastores íntegros e pobres, espalhados por todo o Brasil, que realizam a tarefa diária de pastorear, visitar, aconselhar, proteger, alimentar, vestir, amparar, orar, libertar, apoiar e ensinar milhões de pessoas. Sem falar das escolas evangélicas que por mais de cem anos prestam um serviço de educação pública de qualidade em todo o país.

O que se pode concluir ao analisar esse artigo é que o joio pode ser encontrado também no meio jornalístico!

43 comentários

  • Muito bom comentário! Penso da mesma forma. Graça e paz.

    • Clayton disse:

      Respeitosamente, discordo da interpretação que a maioria dos irmãos estão dando ao artigo. Na maior parte o articulista denuncia o preconceito contra os evangélicos, praticado pelos que se acham elite intelectual e veículos de comunicação. Ele delatou a intolerância religiosa praticada contra os evangélicos. Em tempo, recebi Nosso Senhor Jesus Cristo como meu Único Senhor e Salvador em 1992.

      • Jonatas do Nascimento Eustachio disse:

        Até que enfim, alguém que leu o artigo e o entendeu da mesma forma que eu!
        As pessoas não conseguiram entender o tom irônico do autor quando fala sobre a “gente de bem”.
        Se o autor generaliza, sim. E ele o faz exatamente porque o preconceito é assim generalizado, juntando todos num mesmo pacote como se todos os “evangélicos” fossem iguais.

      • Sara disse:

        Olá, pelo que eu entendi o autor não quis defender os evangélicos e sim dizer que é uma briga sem fim . Sendo que os evangélicos não vão abrir mão de suas crenças, mas ele não deixa de fazer críticas aos evangélicos.

  • NAISA CARVALHO RODRIGUES disse:

    Bom dia … Achei maravilhosa essa resposta dada ao artigo “gente incomoda” … A igreja está sendo cada vez mais perseguida sendo assim é importante nos posicionar e falar a verdade de Deus … Que Deus multiplique bênçãos sobre sua vida .

  • Rosa disse:

    Revista hipócrita, matéria criminosa, isso não é “fobia” como chamam, discrimina, deturpa, agride a crença, fé e pessoas, que segundo o referido escritor são só um terço ou mais; quisera que dentre esse terço ou mais que ainda assinam está revista, imediatamente cancelassem suas assinaturas e exigissem o respeito que nossa Constituição nos garante…

  • Pedro Alves Lima disse:

    Excelente resposta,a esse senhor discriminador chamado de j.r.guzzo, ele pela forma como escreveu o artigo deve estar sendo orientado por essa classe que está sentindo-se incomodada. Faço um convite para ele assisti um culto evangélico, assim aprenderá escrever.

  • LUCIANA DE SOUZA LOPES disse:

    Pastor, o sr. falou o que milhares de brasileiros (evangélicos e não evangélicos) gostariam de dizer nesse momento.
    Essas pessoas que se julgam acima do bem e do mal insistem em nos rotular de preconceituosos mas estão sendo muito mais preconceituosos do que nos acusam de ser.
    Eu não me escandalizo pois sei através da palavra de Deus que os últimos dias serão dias trabalhosos e temos que estar preparados para todo tipo de perseguição.
    Que Deus tenha misericórdia!

  • SONIA RITA RODRIGUES disse:

    Revista Veja repúdio à permissão de edição dessa matéria infeliz, somos 1/3 que serão não assinantes da Veja! Repúdio à esse jornalistazinho que afirmou para “se não consegue se evidenciar pela qualidade vamos chocar a opinião pública”. Cara podre! Mau caráter! Covarde! Fale dessa maneira sobre a cidade política, quero ver !

  • Nilton Costa disse:

    A imprensa Brasileira sempre foi e está se mostrando a maior inimiga da igreja, dos cristãos e dos evangélicos no Brasil, são cruéis e covardes. São veículos de propagação gratuita do movimento LGBT declarados, desonestos e parciais, que é o pior que podem ser. Daqui para adiante não vai melhorar, a imprensa nos perseguirá muita mais ainda.

  • Tiago disse:

    A verdade sempre prevalecerá, ótimo comentário…Sabemos exatamente porque incomoda, Poder de Deus vs “pessoas e bem”

  • Denizia disse:

    Precisamos estar preparados pois acredito que ficara cada vez pior. Precisamos de mais pessoas como Azaph Borba, falando com seriedade e responsbilidade.

  • Laryssa da Costa disse:

    Muito bem pontuado. Sempre achei que o trabalho jornalistico deveria levar informações relevantes de forma imparcial para o público, e bem vejo que a Veja é (e sempre foi) muito preconceituosa, racista e pejorativa, principalmente quando se fala da fé. E se incomodar, vou estar feliz pq Ele disse para a gente não se conformar com esse mundo, e o mundo nunca vai se conformar com a gente… Graça e Paz!

  • Roberta disse:

    Concordo com seu comentário. Fico só observando a quantidade de gente cristã de peso na mídia que não disserta nenhum comentário sobre nada… parece que o medo de perder a popularidade social faz isso com elas.. Influenciam a comprar coisas, comer, usar.. mas não formam discípulos…. não são exemplos como Paulo dizia, “me imitem! Eu imito Jesus”…. bom o povo de Deus começar a oferecer ao Senhor um verdadeiro culto racional no dia-a-dia…. porque comentaristas, ativistas, jornalistas não tem o mínimo de respeito ao falar dessa ou daquela classe (quando diverge da sua opinião). Louvo a Deus por sua vida Asaph! Deus te abençoe! Obrigada por compartilhar.

  • Douglas de Barros disse:

    Olá, Pastor!
    Sobre o texto “Gente incômoda”, também concordo que não teria sido tão bem escrito pois deixa margens para muitas interpretações.
    Por outro lado, entendi que o autor quis justamente ser irônico com quem persegue os crentes os taxando como “incômodos”.
    Na minha interpretação, o autor do texto faz uma crítica, na verdade, os críticos dos evangélicos e não os evangélicos em si.
    Se trata, na verdade, de um texto com um teor mais conservador, o que é bom no meu entendimento.

    • Marcela disse:

      Finalmente alguém que entendeu a matéria, apesar de realmente não ser bem escrita… Quando, inacreditavelmente, uma mídia de grande visibilidade no país se posiciona a favor dos evangélicos, os próprios não entendem e ainda esculacham. Assim fica bem difícil.

      • Leonardo disse:

        Exatamente, em alguns pontos a matéria está confusa, mas na grande maioria do texto o autor está DEFENDENDO OS EVANGÉLICOS!!! O autor critica inteligentemente a esquerda, que se julga intelectual e progressista (o “progresso” defendido por eles na verdade é um regresso para a época de Sodoma e Gomorra e eles não percebem isso). Releiam com atenção e percebam a ironia… Ah, seria interessante também se retratarem…

  • Marcia disse:

    Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa.
    Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.
    Mateus 5:11,12
    Aleluia!!!
    Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim.
    Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia.
    Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, guardarão também a vossa.
    Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou.
    João 15:18-21
    Estamos incomodando o mundo?? Então estamos no caminho certo… Vamos continuar reprovando as obras da carne até a volta do mestre. ELE está voltando! Maranata!!!

  • Fábia Alves Oliveira disse:

    Fiquei bastante triste ao ler a reportagem da revista veja. O teor foi imensamente discriminatório, irresponsável e mal escrito. Obriga por destinar parte do seu tempo em escrever essas palavras tão bem ditas. Precisamos amar uns aos outros, mas não podemos permitir que o mal avance. Vejo que Cristo está voltando e a Igreja será perseguida. Devemos estar firmes em nosso propósito: Deus!!!!

  • kaoana disse:

    Ola Pastor, compactuo totalmente da sua opinião e acho triste uma revista tão conceituada ter dado espaço para um artigo tão preconceituoso

  • Carlos disse:

    A palavra de Deus diz: que devemos amar os nossos inimigos e orar por quem nos pesseguem. Eu oro por este homem que sem entendimento nenhum em relação o evangelho do Reino. Fala palavras incoerentes e débies com respeuto a fé. Que nosso Deus e Pai na pessoa de Nosso SENHOR JESUS CRISTO tenha misericordia dele. Para nosso Deus a sabedoria deste mundo e loucura, e, aqueles que pensam que são algunha coisa Deus o considera como nada.

  • Jair Walter disse:

    Parabéns pastor Asaph Borba. O crescimento evangélico incomoda as elites de esquerda e direita. Elas preferem esse embate em torno do capital e trabalho. O embate em torno de princípios e valores lhes incomoda muito. As elites estão no topo da pirâmide pois são liberais. Estavam acostumadas a grandes obras com 3% de propina, grandes verbas de propaganda, altos salários de cargos públicos e muitas festas bancadas com patrocínio estatal. A farra acabou, mudanças estruturais estão em andamento e muita gente de colarinho branco está na cadeia. O Avivamento está direcionando a revolução no Brasil. O Carisma coloca o caráter no lugar certo. Destruir é pior que privatizar. A Paz.

  • André Alves disse:

    Só outro detalhe do artigo, vejamos o que o jornalista fala no último parágrafo:

    “Não podem exigir que os evangélicos sejam proibidos de existir; secretamente, bem que gostariam que eles sumissem por conta própria, mas essa não é opção disponível na vida real.”

    Daqui a uns dias isso acontecerá com o arrebatamento da igreja. Só que para a infelicidade dele vai iniciar aqui na terra a grande tribulação e ele morrerá de saudades dos evangélicos. Isso será um paradoxo!

    Que Deus tenha misericórdia dele e lhe conceda uma oportunidade de se arrepender e render sua vida ao Criador.

  • Excelente resposta. O citado jornalista foi preconceituoso, e demonstra total desconhecimento do que escreve, afinal uma matéria deste porte a ser publicada numa revista deste tamanho, precisava ser melhor estruturada e investigada, como cidadão brasileiro e de cor morena e cristão, senti-me ofendido! Agora é a vez da mídia publicar, pois se fosse com “outros grupos”, certamente seria matéria do Fantástico!

  • allyrio omodei disse:

    Ao ler no domingo tal artigo, enviei um e-mail ao senador Magno Malta solicitando a ele que se manifestasse na tribuna ,em repúdio a tal conteúdo jornalístico preconceituoso e de estilo rasteiro não condizente com a revista.

  • Sandro disse:

    Concordo em parte com o artigo.
    Claro que o artigo é maldoso e por alguém que certamente destila um pouco de ódio. pela fé Cristã e a tem como afronta.
    Mas acredito que uma coisa ha de se perceber, a bancada evangélica tem se contaminado com as mesmas coisas que os demais, em busca de vantagens e favores, que acaba manchando a sua imagem. O evangelho não é restrito somente a moral e aos bons costumes , vai muito além disso. Por isso há que se pensar, em que estamos sendo Luz para este mundo!

  • Cristiane vieira rodrigues nascimento disse:

    Muito eloquente e inteligente o seu comentário. E tb julguei confuso e sem clareza o texto do referido jornalista da revista. E talvez um tiro no próprio pé, porque esta carregado de preconceito com a população que ele”parece” tentar proteger com tais argumentos.

  • CLAUDIA REGINA FERNANDES BESSA disse:

    Concordo em gênero, número e grau. Que este absurdo seja devidamente protestado e esta sociedade decaída e inimiga de Deus na qual estamos inseridos venha receber a graça de Deus, antes que seja destruída por suas próprias mãos…

  • Eduardo disse:

    Asaph, vc leu mesmo o texto? O Guzzo tá sendo totalmente irônico ao reportar o que a “elite intelectual” pensa dos evangélicos, e faz questão de apontar que um dos motivos que tornam essas pessoas tão incômodas é o fato de serem pobres, “brasileiros”, “gente morena”.

    Abs

  • Natalice disse:

    Parabéns pastor asaph muito sábia a sua resposta mostra um exemplo do quão equivocado está este Senhor principalmente ao se referir ao nivel social racial e cultural daqueles que ele em outras palavras chamou de “gentinha”. Faço minhas as usas palavras você me representa. Obrigada

  • Oseias disse:

    Muito boa esta resposta. Realmente esta matéria discriminatória precisava de uma resposta a altura.

  • Rev. Josinei disse:

    Aleluia. Alguém finalmente conseguiu entender o texto. O Asaph está atacando quem está nos defendendo. E um monte de bajuladores indo atraz..

  • Rev. Josinei disse:

    Concordando com Eduardo

  • Josué Amaro da Silva disse:

    Ola Eduardo, li o texto e estou confuso, se só eu fiz a leitura equivocada. Me parece que a crítica ao autor não é justa.
    Sou evangélico, sou contra qualquer tipo de discriminação. Mas no caso em comento, estão fazendo uma leitura equivocada. Espero que eu esteja errado e os demais certo.

  • Leonardo disse:

    Querido pastor, acho que o senhor deveria reler o artigo. Ao ler o seu texto fiquei com a impressão que o senhor não compreendeu que o autor da matéria é irônico na maior parte do tempo. Ele critica justamente a maneira como os evangélicos são tratados, como se a liberdade tão pregada em nosso tempo não valesse pra eles. Ele usa a expressão “gente de bem” com ironia e, ao contrário do que o senhor afirmou, ele identifica sim quem são essas pessoas, indicando até que a esquerda e a direita se unem contra nós. O único momento em que realmente nos “ataca” é ao dizer que há mais joio que trigo em nosso meio. Ainda assim, diante de todo o resto, vejo só uma visão equivocada, mas o texto em si é muito lúcido. Ele realmente não explica a pluralidade que há no meio evangélicos, mas isso não é relevante considerando o propósito do texto. Pra finalizar, acho um elogio ele nos chamar de gente incômoda (ainda que ele use aspas pra explicar que não é necessariamente o que ele pensa). Jesus não disse que o mundo nos odiaria? O que ele está dizendo é justamente isso.

  • LUCIMAR disse:

    CRISTÃO VEIO PARA INCOMODAR., PARA PERTURBAR AQUELES QUE SÃO CONTRA A PALAVRA DE DEUS.
    SOU CRISTÃ E INCOMODO.

    1ª REIS 18
    17- E SUCEDEU QUE, VENDO ACABE A ELIAS, DISSE-LHE: ÉS TU O PERTURBADOR DE ISRAEL?
    18 – ENTÃO DISSE ELE: EU NÃO TENHO PERTURBADO A ISRAEL, MAS TU A CASA DE TEU PAI, PORQUE DEIXASTES O MANDAMENTO DO SENHOR, E SEGUISTE A BAALIN.

  • Eli disse:

    Meu pai! É sério isso? Estão criticando o jornalista por algo que ele mesmo teve a coragem de denunciar, em uma das revistas mais lidas do país. O cara nos defende e os “leitores” de título, metem o pau no cara. É mole!

    O jornalista não teria sido irônico em sua matéria?;rsrsr

    Se esse texto causou tanta incompreensão em sua interpretação por parte de nós, cristãos, o que podemos esperar da interpretação de textos bíblicos?

  • Acyr disse:

    Asaph, o respeito muito. Vejo em você uma referência no mundo evangélico. Sou pastor sob a graça e misericórdia de Deus. Mas meu irmão, acho que você não entendeu a tônica do artigo. Antes de nos ofender, o articulista está defendendo a liberdade que nós cristãos evangélicos temos para exercer nossa crença. Ele esta criticando a elite intelectual que busca a liberdade da arte, do sexo etc; mas que é contra a nossa liberdade e o nosso pensamento. Com todo carinho e respeito, leia o texto entendendo a ironia que o jornalista usou.

  • Rodrigo Martins disse:

    Fico pensando à quem realmente incomoda,quem é tal classe de “bem” que fica tão incomodada com uma instituição que coopera com aquele que deseja deixar o mundo do crime,dos vícios e da desordem da sociedade e se transformar em uma pessoa de bem e que coopere com a sociedade!Bom……….será que são os marxista que têm visto o seu plano comuna se desaguar enquanto a nação resiste aos seus caprichos nefastos?Hunnnnnn………bem,faz sentido pois se o ideal marxista da ideologia de gênero é destruir a família,o que chamam de “heteronormativos”,então o primeiro grupo a ser atacado sem dúvida é aquele que mais defende a família,bingo….acertei VEJA ?Haaaaaaaa…..claro que sim!!!!!!Mas que fique bem claro que continuaremos combatendo as ideias marxistas e protegendo àquilo que nossa constituição e nossas leis sempre protegeram,A FAMÍLIA E O FUTURO DELA.
    Ass: Negro,cristão e brasileiro……..e um solda na luta contra o marxismo……..

  • Marcos Souza disse:

    Bom artigo, com exceção desse trecho: “a bancada evangélica permanece firme em defender a moral, a fé, a família e os valores de honestidade e integridade que estão desaparecendo no Brasil, valores que parecem não serem lavados em conta pelo autor.” é muita ingenuidade acreditar nisso, basta ver o que está por trás de todas as ações dessa “cambada evangélica” que não me representa.

  • HIlma Santos disse:

    Sábias palavras do irmão Asaph. Boa resposta. Compartilhei no meu facebook.

  • Adriana de Paula disse:

    Pr. sendo o senhor jornalista, a única parte que concordo é que o texto foi mal escrito e por isso causou tanta polêmica em nosso meio, um povo preguiçoso que nem ao menos lê a Biblia.
    No entento pra mim ficou muito claro o que o articulista quis dizer, pois ao se referir a “gente do bem”, “elite” e ainda jornalismo que sempre liga o evangélico à algo preocupante, deixou claro que esses são os mesmos. Quanto ele fala dessa gente que incômoda e que não pára de crescer, também não foi se forma crítica, mas em estatística, o único termo pejorativa foi quanto a raça… mas ele falou alguma bobagem? Quem somos nós brasileiros, albinos, raça pura?
    Acharam um chifre na cabeça de um cavalo e uma forte onda levou um bando de gente já contaminda a ler tal artigo… o que é uma tristeza tendo em vista os tempos que estamos vivendo e que muitos se perderão por falta de conhecimento.
    Graça e Paz!

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>