Arquivo de maio, 2013

IGREJA SAL E LUZ

2 comentários

É fácil ver, que a humanidade hoje, é cativa de uma estrutura que cresce sistematicamente. Cadeias imaginárias, porém eficazes, aprisionam toda a ordem social, política, educacional e financeira independente de nação ou cultura. A miséria, corrupção e muitos interesses econômicos, centrados na ganância e desejo de poder, sugam as nações com impostos abusivos e a imposição de consumo de toda sorte de produtos. Além disso, existe também um alto índice de  criminalidade que faz os homens de bem e paz, assim como toda a população, reféns do medo e do silêncio, em uma crescente insegurança. A tecnologia, dominada por cerca de uma dezena de grupos mundiais, é o grande atrativo que anestesia a todos com celulares, Iphones, Ipads, computadores, cinema e televisores.

O entretenimento, fácil e fútil, principalmente no ambiente digital de multimídia, traz as modas e tendências. Todos disseminam ideias orquestradas na direção de fazer da sociedade um ambiente cada vez mais instável, apático e hostil, mesmo sendo este, fantasiado de confortável, inteligente, feliz e prazeroso. O mundo globalizado é cada vez mais plano, como afirma Thomas Friedman. As barreiras físicas entre as nações podem ter aumentado, mas a interatividade e fluxo de informações, costumes e ideias é cada vez maior, promovendo uma revolução cultural sem precedentes.

Os governos, estruturados debaixo da sombrinha de diferentes ideologias, tentam amenizar tudo isto com políticas e promessas, que acabam em projetos sociais pífios, que mais parecem uma colher de leite em pó na boca de um moribundo. A cada dia aumenta a pobreza e com ela a violência. Crianças carentes e fome, são dilemas sem fronteiras. A sede por consumo, cria necessidades sem fim, principalmente nas classes mais carentes que não tem renda, o que faz com que a criminalidade aumente, criando uma luta crescente e sem fim. A busca incontrolável pelo prazer, faz com que males como drogas, alcoolismo, prostituição se tornem mazelas que assolam as famílias. Como declarou Dante Alliguierry, na renascentista Divina Comédia: o inferno é aqui e agora.

Quando a Igreja Cristã surgiu no primeiro século, na pequena província romana da Judéia. A pobreza, corrupção política, interesses econômicos já eram centrados na ganância dos imperadores que sugavam a terra com os mesmos impostos abusivos que vemos hoje, assim como a criminalidade, já era presente. Salteadores e ladrões, assim como hoje, também geravam insegurança.
No ano 67 DC, Tito invadiu a Palestina e destruiu Jerusalém.  A desgraça,  e as mazelas sociais ampliaram-se. A condição humana que seguiu-se com os altos níveis de pobreza, de escravidão, seguida de rebeliões, guerras entre generais, resultaram por fim na queda do império Romano, quando a humanidade estava em seus mais baixos níveis morais, espirituais e econômicos. A terra estava arrasada.
No meio de toda esta contingência cresce a Igreja. Porém, ontem e hoje, podemos afirmar que “as portas do inferno não prevalecerão contra ela”, como declarou Jesus. Apenas, trezentos anos depois de seu início na cruz, a Igreja já se tornara a instituição de maior influência em toda a historia. Nenhum conteúdo de ideias, filosofia, ensinamentos, culturas e práticas de vida, teve maior relevância e foi mais expressiva, no desenvolvimento da humanidade, do que o cristianismo. Até os dias de hoje, mesmo que os céticos pensem ao contrário, são imensuráveis tudo que já se escreveu, cantou-se, pintou-se e analisou-se acerca da fé cristã. Só no século vinte, Jesus Cristo ainda é a maior fonte de inspiração cultural. Ícones universais, como os Beatles, que alegaram ser mais famosos que Jesus, já apagaram suas luzes de fama, enquanto Jesus continua em alta.
Em todos os países do mundo, mesmo em lugares de trevas como no solo do Islã, a Igreja em algum lugar, mesmo que secreto, marca sua presença.  Em diversas ocasiões, a Igreja pareceu ser refém de situações político sociais ou econômicas que pareceu ser uma ameaça a sua existência, ou tentou enfraquecer a sua força.
Porém quando vemos com uma lupa a história, nota-se claramente que a o povo de Deus e a fé cristã, apesar das distorções tanto evangélicas quanto católicas. Reinventou-se e sobreviveu como instituição, e principalmente, sempre retomou sua força em um novo contexto, não somente de práticas, mas de entendimento e compreensão da fé  e da vida. (mais…)

SEMINÁRIO CRIADOS PARA A DORAR

Sem comentários